Veja os preços dos órgãos humanos no Mercado Negro

O tráfico de órgãos é uma prática totalmente ilegal de comércio de órgãos humanos, como o coração, rins, fígado, etc, para o transplante de órgãos.

Há uma escassez mundial de órgãos disponíveis para transplante, portanto, o comércio de órgãos humanos é ilegal em todos os países, exceto no Irã. Até um certo tempo atrás, na Índia, China e na Filipinas a venda de órgãos era liberada no país.

trafico-de-orgaos1

A questão do tráfico ilegal de órgãos é um problema generalizado, embora os dados sobre a escala exata do mercado de órgãos é difícil de obter. Se deve ou não legalizar o comércio de órgãos, e a maneira adequada de combater o tráfico ilegal, é um assunto de muito debate.

Muitas das maneiras para se obter os órgãos vem do tráfico dos seres humanos, e essas vítimas são variadas, ou seja, conforme o que o cliente necessita, já outros vendem no conhecido Mercado Negro, devido a um desespero financeiro, outras chegam até a serem assassinadas.

O site Medical Transcription disponibiliza os valores do tráfico de órgãos no mercado negro internacional.

Lista completa dos preços dos órgãos:

1. Escalpo – US$ 607;

2. Caveira com dentes – US$ 1.200;

3. Ombros – US$ 500;

4. Intestino delgado – US$ 2.519;

5. Coração – US$ 119 mil;

6. Par de olhos – US$ 1.525;

7. Fígado – US$ 157 mil;

8. Mão e antebraço – US$ 385;

9. Litro de sangue – US$ 337;

10. Pele – US$ 10 por polegada quadrada.

11. Artéria coronária – US$ 1.525;

12. Baço – US$ 508;

13. Estômago – US$ 508;

14. Rim – US$ 262 mil;

15. Vesícula biliar – US$ 1.219;

A doação dos órgãos seria uma boa opção, pois, a maioria desses órgãos são retirados sem qualquer tipo de conhecimento ou consentimento da família, pois é uma máfia onde um funcionário é pago para retirar as partes a serem vendidas sem que a família tenha autorizado ou mesmo saiba desse ocorrido.

Muitos casos também acontecem no caso da pessoa que foi cremada, normalmente as cinzas não pertencem realmente ao falecido. Triste realidade.

VEJA ESSES ARTIGOS TAMBÉM:

64 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário