Thai Ngoc, o homem que não consegue dormir

Thai Ngoc homem que não dorme

Thai Ngoc, é um agricultor que vive em Quang Nam, no Vietnã. Ele é amplamente conhecido por não dormir desde 1973, há mais de 44 anos. Ele é considerado “um dos quatro homens mais incríveis do mundo”.

Ele tem uma fazenda ao pé do barranco, no vale de Na Trang, incluindo campos, jardins e lagoas de peixe. Ele ainda trabalha, cuida da fazenda e também produz vinhos para vender. Mas, ele não teve a mesma rotina que a maioria das pessoas, que acordam cedo, vão trabalhar e durante a noite chegam para descansar e dormir.

Depois que Thai Ngoc adquiriu uma febre em 1973, ele não conseguiu mais dormir, porém, de acordo com relatos de familiares e dele mesmo, sua insônia teria iniciado desde que ele tinha 20 anos de idade.

Especialistas na medicina do sono do Hospital em Danang disseram que sua insônia nunca afetou a sua saúde, portanto, ele continua com sua rotina normalmente de manhã e à noite. Por mais que ele trabalhe duro durante à noite chegando até a carregar 50 kg de fertilizante na estrada por cerca de 4 km ele não se sente cansado para conseguir dormir. Ele cavou duas grandes lagoas por mais de três meses sem dormir.

Thai Ngoc homem que nunca dorme

Para tentar solucionar seu problema, ele chegou a utilizar uma grande variedade de drogas, remédios caseiros, mas mesmo assim não teve nada que o fez dormir desde os 20 anos de idade. De tão curioso seu caso, muitos programas de televisão chegaram a colocar câmeras em diversos locais de sua residência para acompanhar sua rotina e constatar se realmente ele não consegue dormir, mas a maioria das câmaras de vídeo ou fotografia após alguns dias acaram ficando sem bateria e Ngoc não dormiu.

Outro caso

Al Herpin, americano nascido em 1862 e falecido a 3 de janeiro de 1947 ficou conhecido como o “Homem que nunca dormiu”. Al Herpin, que morava em Trenton, Nova Jersey, afirmou ter desenvolvido um caso raro de insônia, pelo qual ele não conseguiu dormir. A suposta causa é desconhecida, embora possa estar ligada à sua mãe que sofrera de uma lesão alguns dias antes de seu nascimento.

No final da década de 1940, o caso de Al Herpin chamou a atenção de vários profissionais médicos; Inspecionando sua casa, eles não encontraram cama, nem outros móveis relacionados ao sono, mas apenas uma cadeira de balanço. Herpin afirmou que depois de um longo dia de trabalho, ele descansava em sua cadeira de balanço, lendo o jornal até o amanhecer, depois voltaria ao trabalho. Ele estava em boa saúde e tinha um nível constante de alta consciência, desafiando toda a compreensão científica da necessidade de dormir.

Herpin faleceu aos 94 anos e, quando questionado sobre sua afirmação de “insônia”, sustentou que nunca dormiu, mas sim que apenas descansava. Nenhuma outra pessoa com insônia total viveu por tão longo período de tempo. Embora não haja relatos é provável que ele morreu por outros motivos, e não pela privação do sono, pois sua insônia não parecia ter efeito sobre sua saúde.

VEJA ESSES ARTIGOS TAMBÉM:

Deixe seu comentário

Clique aqui para deixar um comentário