Por que alguns meninos que têm mamas grandes?

ginecomastia

Esse fato é conhecido como Ginecomastia, que é uma Neoplasia benigna ou maligna que leva ao crescimento das mamas nos homens, geralmente associadas a desequilíbrios hormonais liderados pela síntese das células adiposas (de gordura).

Ginecomastia leve é considerada uma característica normal em meninos no começo da adolescência, mas diferentemente do que muitas pessoas acham, o problema não tem nenhuma relação com o excesso de gordura no local, e sim ao crescimento de tecido mamário.

Causas

O crescimento mamário pode ser por diversos fatores, como predisposição familiar, efeitos colaterais advindos do uso medicamentoso, patologias endocrinológicas, por exemplo a hiperprolactinemia e hipertireoidismo, assim como alguns tumores, sendo os mais comuns de testículo, pulmão, estômago, adrenal e rins.

Outra causa muito frequente é a obesidade abdominal, onde a gordura produz enzimas dotadas da propriedade de converter certos precursores da testosterona em estrógenos. O indivíduo que possui suas limitações físicas e metabólicas pela obesidade, passa a adicionar uma piora na qualidade de vida pela presença desse aumento glandular.

ginecomastia redução da mama masculina

A ginecomastia pode acontecer em qualquer idade, sendo geralmente comum durante a puberdade masculina. Com uma ocorrência de 60% dos jovens, esse quadro tem seu início por volta dos 13 aos 14 anos. A incidência também é frequente no período da andropausa, chegando a atingir cerca de 1/3 dos homens.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico pode ser realizado por cirurgião plástico, endocrinologista ou por Mastologista. São duas as causas do aumento de volume na região peitoral: excesso de tecido mamário em decorrência de descontrole hormonal ou acúmulo de gordura. Ela também recebe o nome de lipomastia ou pseudoginecomastia quando a ginecomastia se deve exclusivamente ao acúmulo de gordura.

A orientação médica se torna fundamental para excluir causas secundárias e iniciar o tratamento. Ginecomastias com menos de 12 meses tem maiores chances de resposta ao tratamento clínico com antiestrogenos ou até de regressão espontânea, a qual pode ocorrer no período de um ou dois anos.

No caso de o quadro estar instalado há mais de um ano, as chances de retrocesso são bem menores, por conta da fibrose. Portanto, é indicado a correção cirúrgica, que consiste na eliminação de parte dos tecidos glandular e gorduroso ao redor do mamilo ou pela lipoaspiração. Esse é um procedimento considerado corretivo e não estético.

O aumento da mama pode provocar inibição e vergonha, além também de alguns problemas de ordem psicológica. Caso os jovens relatem o problema e afirmem que lhes é incômodo, deve-se procurar orientação médica, visto que a ginecomastia é uma patologia com bom prognóstico e evolução. Então, é extremamente importante que os pais fiquem atentos às queixas de seus filhos.

FONTE: Veja

Recomendamos: