Os 10 filmes que foram proibidos em diversas partes do mundo

Esses filmes foram proibidos e restritos por razões consideráveis, onde envolvem crimes, assassinatos brutais, barbáries muito explícitas, e também ideologia a violência. Muitos países não aceitaram e restringiram a entrada da maioria desses filmes com conteúdos violentos. Veja quais são eles:

1. A Entrevista

Uma comédia sobre dos personagens contratados pela CIA para assassinar Kim Jong Un, o líder da Coréia do Norte. O país entendeu que esse tipo de filmes estaria fazendo apologia a violência contra a Coreia do Norte, no entanto que o filme foi proibido em alguns cinemas. Grande parte do filme foi censurado e cortado e em muitos países foi disponibilizado somente online, e, obviamente, não está disponível na Coréia do Norte.

2. O Exorcista

O Exorcista por longos anos ficou indisponível para os telespectadores do Reino Unido, devido à sua natureza. Mesmo recebendo a classificação X e ter sido exibido nos cinemas, o filme acabou sendo recolhido de algumas pratilheiras de locadoras de VHS na época.

Este filme é agora classificado como R para linguagem forte e imagens perturbadoras e está disponível em diversos países.

3. E.T. O Extra Terrestre

Parece inacreditável, mas esse filme foi restrito na Finlândia, Suécia e na Noruega. As alegações eram de que o fato de os adultos serem inimigos das crianças seria inadequado para os pequeninos. Apesar dessa proibição o filme foi um grande sucesso de público nos Estados Unidos, onde em apenas um final de semana após sua estréia em 1982 conseguiu arrecadar aproximadamente US $ 12 milhões.

4. O Massacre da Serra Elétrica de Texas

O filme foi lançado em 1975, mas logo foi proibido e rejeitado pela BBFC após sua estréia devido à sua violência intensa e cenas grotescas. Foi então visto pela GLC com 28 segundos de corte e classificação X em Londres. O filme não foi bem aceito, e acabou sendo reprovado por alguns conselhos onde optaram por banir o filme em sua totalidade. Em 1988, o filme foi exibido no Festival de Cinema de Londres.

Muitos países têm abertamente se negado a reproduzir esse filme, e outros diretores acabaram lançando algumas versões cortadas. É notoriamente um dos filmes mais assustadores da época.

5. A Canção do Sul

O filme foi retido do público pela Disney devido à descrição controversa dos afro-americanos em que apontam a questão de escravidão. Não existe o filme disponível em DVD devido os estereótipos retratados. Foi lançado pela última vez nos cinemas em 1986.

A Disney nunca lançou cópias nos Estados Unidos, mesmo sua trilha sonora sendo lançada, ela só foi incluída no conjunto de caixas de CD intitulado Classic Disney.

6. A Última Casa à Esquerda

Esse filme foi produzido em 1972 e retrata o rapto, estupro e assassinato de duas adolescentes por um grupo de psicopatas. O filme foi rejeitado pela BBFC (British Board of Film Classification) e pela Greater London Council (GLC), onde acarretou na não exibição no Reino Unido.

Foram feitos alguns cortes no vídeo, sendo o total de 31 segundos quando foi lançado em 2002 em DVD. Em 2009 foi produzido um remake e teve uma arrecadação de mais de US $ 14 milhões nos cinemas dos Estados Unidos.

7. Hillary: O Filme

Em 2008, Hillary: The Movie que foi produzido pela Citizens United, um grupo conservador sem fins lucrativos, sobre a vida de Hillary Rodham Clinton. O filme é composto por muitos artigos, entrevistas sobre sua vida até 2008, mas como as contribuições corporativas financiaram parcialmente a produção do filme, a Comissão Eleitoral Federal acabou proibindo o filme até a eleição de 2008.

Argumentou-se que o filme iria ser usado para aumentar o dinheiro investido na campanha dos candidatos republicanos. Os juízes decidiram que as corporações têm o direito de liberdade de expressão sob a Primeira Emenda, assim como os eleitores individuais. Considerou-se inconstitucional impedir uma empresa de usar seu dinheiro para exercer seu direito à liberdade de expressão em apoio ou oposição a um candidato político.

8. A Vida de Brian – Life of Brian

A vida de Brian foi lançado em 1979, e foi proibida no Reino Unido devido a sua sátira bíblica. Muitos cidadãos acreditavam que esse filme estaria se divertindo com o cristianismo ao retratar um personagem judeu sendo adorado e crucificado por romanos. Acabou ofendendo muitos fiéis e igrejas.

Só nos Estados Unidos um final de semana após sua estréia lhes rendeu aproximadamente US $ 26 milhões. Mas grande parte do Reino Unido chegaram a conclusão de que o filme seria um grande desrespeito e ofensa com a população religiosa.

9. Scarface: A vergonha de uma nação

Scarface: A Vergonha de uma Nação foi lançado em 1932 pelo coprodutor e diretor Howard Hawks. Este filme retrata os grandes gangsters da década de 30 e seus crimes, mas foi restrito em vários estados dos EUA, bem como a Alemanha nazista. Em 1979 o filme ainda não havia sido liberado para grande parte do público americano.

Porém, os filmes de gângster eram muito populares na época, mas devido à ética testada neste filme, a United Artists não a lançou em vários estados e também adiou sua exibição em Chicago, devido o aumento da cultura gangster na cidade durante esse tempo.

10. Laranja Mecânica

Em uma Inglaterra do futuro, Alex e seu Droogs passam noites se drogando no Korova Milkbar. Depois que ele é preso por contundir Lady Cat à morte, Alex se submete à técnica de modificação de comportamento para ganhar sua liberdade. Ele é condicionado a abominar a violência. Quando volta indefeso para o mundo, Alex se torna vítima de suas vítimas anteriores.

O filme foi lançado sem cortes na Grã-Bretanha em 1971, mas logo a imprensa britânica começou a escrever artigos sobre pessoas cometendo crimes baseado no filme. Kubrick limitou então a liberação de seu filme até 1973 em que chegou nos Estados Unidos. No Estados Unidos seu lançamento foi tranquilo, pois não criou tanto alvoroço quanto na Grã-Bretanha, pois o cenário do filme foi toda na Grã-Bretanha. Durante este tempo, as pessoas acreditavam que este filme incitava a violência.

Em 1973, uma menina holandesa foi estuprada por homens que cantavam “Singing in the Rain”, igualmente ao personagem principal do filme. Devido a esse episódio Kubrick cortou 30 segundos da metragem para receber uma avaliação de R, contrária a sua primeira avaliação que foi de X.

FONTE: Listverse