O clube dos 27: Conheça esse grupo assustador

Muito se fala sobre celebridades. Ainda mais quando elas passam desta para melhor. Atores, músicos, locutores, esportistas, todos ficam na boca do povo mesmo depois da morte. Um seleto grupo desses famosos estabeleceu um padrão muito diferente do usual. Se trata do clube dos 27: artistas que morreram aos 27 anos.

Não incomum é, criarem teorias como o famoso “Elvis não morreu”, ou “O verdadeiro Paul McCartney morreu e foi substituído”; as teorias são inúmeras. Curiosamente, muitos artistas em vida são ligados ao ocultismo, bruxaria e até satanismo. As teorias dos fãs são intermináveis.

O que é o Clube dos 27

O Clube dos 27 não é oficialmente um clube. Ele conta com vários artitas que, coincidentemente ou não, morrem aos 27 anos de idade. Diversas teorias são criadas para explicartantos artitas que morrem com essa mesma idade. Entretanto, ainda é difícil saber ao certo quando a tudo começou.

A primeira teoria é justamente o modo inconsequente que esses famosos vivam. As drogas e os excessos eram fundamentais para a maioria dos membros do grupo.

Uma boa parte destes artistas morreram justamente por conta desses excessos. Seja pela overdose, acidente com veículos ou exposição a riscos desnecessários.

O clube dos 27 reúne famosos artistas que faleceram aos 27 anos de idade.

Quando surgiu o Clube dos 27?

Há muitas divergências quanto ao início da contagem de mortes do clube dos 27. A primeira morte de uma celebridade da música que se tenha notícia, corresponde à Alexandre Levy; compositor, pianista e maestro, morto em 17 de janeiro de 1892, sem causa conhecida.

A segunda morte listada é de Louis Chauvin, músico de ragtime. Morreu de esclerose neurosifilítica em 26 de março de 1908. Entretanto, o que os teoristas gostam de relatar, é apenas a partir da morte de Robert Johnson, um precursor do Blues que deixou muitos com uma pulga atrás da orelha após ir para a cova.

Robert Johnson é um dos integrantes do clube dos 27, e já fazem décadas desde sua morte.

Em 16 de agosto de 1938 morria Robert Johnson, um jovem afrodescendente que havia sido envenenado, mas, morreu por pneumonia possivelmente derivada disso. Reza a lenda que Johnson não sabia tocar guitarra, mas queria muito obter sucesso na música. Por isso teria feito um pacto com o próprio Diabo, em troca de uma incrível habilidade como guitarrista.

Veja também: Site mostra a música que estava tocando no dia em que você nasceu.

A lista de “integrantes” recentes do clube: (Mudar para lista simples)

Brian Jones (1969) dos Rolling Stones

Entre os famosos mais conhecidos estão Brian Jones, um dos membros fundadores da banda Rolling Stones. Se afogou em uma piscina em 1969.

Jimmi Hendrix (1970) – Um dos maiores guitarristas

Jimi Hendrix, um dos maiores guitarristas de sempre, da banda The Jimi Hendrix Experience. Foi encontrado asfixiado pelo próprio vômito em 1970.

Jimi Hendrix é um dos nomes mais famosos do Clube dos 27.

Veja também: Músicas antigas com conteúdo duvidoso.

Janis Joplin – 1971

Janis Joplin, grande vocalista responsável por um timbre rasgado e icônico. Encontrada em 1970, morta por provável overdose.

Jim Morrison

Jim Morrison, líder da banda The Doors; com autópsia não realizada de fato, a justificativa para a morte foi insuficiência cardíaca, encontrado em 1971.

Kut Cobain (1994)

Outro conhecido é Kurt Cobain, líder dos Nirvana, encontrado em 1994, causa de provável suicídio.

Veja também: Como estão hoje as famosas bandas dos anos 80.

Amy Whinehouse (2011)

E Amy Whinehouse, o caso mais recente destes, em 2011, por intoxicação alcoólica.

Levando em consideração o estilo de vida “rockstar” da maioria dos membros, provavelmente não há lenda que sustente a teoria do clube dos 27. Os mais célebres sempre tiveram problemas com drogas e um estilo de vida nada saudável.

Se pode dizer que há algum pacto satânico oficial para qualquer um destes, não é possível afirmar. Mas que as drogas em excesso e a vida boêmia não são algo dos anjinhos bons é um fato.

Deixar comentário

Clique aqui para postar um comentário