Informações surpreendentes sobre a dieta vegetariana

Vegetarianismo ou vegetarismo é um regime alimentar baseado no consumo de alimentos de origem vegetal. Sendo a prática de não comer qualquer tipo de animal, ou seja, nada que venha da origem animal. Além de outras motivações que estão relacionadas com a saúde, o meio ambiente, a estética e a economia.

Nas dietas vegetarianas, existe uma grande variação em relação ao que são ou não consumidos, mas o principal fator é o não consumo de carne, principalmente das carnes vermelhas.

A forma mais conhecida é o ovolactovegetarianismo, que é a dieta composta por alimento de origem vegetal, ovos, leite e derivados deles, só exclui a carne na alimentação.

Lactovegetarianismo

É a dieta composta por alimentos de origem vegetal, leite e seus derivados, porém, os que seguem essa dieta não comem ovos e nem qualquer tipo de carne, muito usual na população indiana.

Ovovegetarianismo

Dieta composta apenas por alimentos de origem vegetal e ovos, havendo a exclusão dos produtos lácteos e seus derivados e de carne.

Vegetarianismo semiestrito

Que exclui quase todos os alimentos de origem animal, abrangendo somente o mel.

Vegetarianismo estrito

Também chamado de vegetarianismo verdadeiro, é a que exclui qualquer produto de origem animal. Então, não comem nenhum tipo de carne, ovos, laticínios, mel etc., retirando, da dieta, todos os produtos de origem animal. Essa forma de dieta é frequentemente confundida com o veganismo, mas, embora veganos sejam vegetarianos estritos, mas não são a mesma coisa.

As razões para se deixar de comer carne são diversas, pois elas podem ter base em questões éticas, mercadológicas, religiosas, ambientais, espirituais ou, ainda, de saúde.

Pesquisas científicas comprovam que a dieta sem nenhum tipo de carne traz o benefício de uma vida mais longa, bom humor e até mesmo um odor corporal mais agradável.

Impacto ambiental

Cientistas ambientais dizem que as pessoas que comem carne impactam muito mais o ambiente do que as que não comem carne.

De acordo com o Instituto Internacional de Água de Estocolmo, a dieta vegetariana gasta muito menos água que a de proteína animal. Então, eis uma questão a se pensar, em relação a preservação do meio ambiente.

Bom humor

Em 2012, foi realizado um estudo onde concluiu-se que as pessoas que aderem a dieta vegetariana relatam mais melhorias no nível de humor do que nas outras dietas.

Pressão arterial

De acordo com estudos ao longo do tempo, foi comprovado que pessoas que não comem carne tem pressão arterial mais baixa em relação as pessoas que comem carne. As dietas vegetarianas podem ser uma grande aliada na diminuição da pressão arterial entre pessoas que precisam da intervenção, segundo a pesquisa, publicada em 2014 no JAMA Internal Medicine, revista da Associação Médica Americana.

Longevidade

De acordo estudos de cientistas da Lona Linda University na Califórnia, nos Estados Unidos, pessoas que aderem a dieta vegetariana são menos propensas a morrerem de doenças crônicas, do que aqueles que não são adeptos a dieta, ou seja, podem viver mais que os consumidores de carne.

Cheiro bom

Em 2006, um estudo foi realizado com um grupo de homens, onde era comparado o odor daqueles que comiam carne e dos que não. Ninguém melhor do que as mulheres para avaliar o grupo, então elas concluíram que os homens que não comiam carne tinham um odor mais agradável do que aqueles que comem. Mas, existem outros fatores que podem influenciar nos testes, porém, de uma forma geral, aqueles com menor ingestão de alimentos processados, estimularam um odor mais agradáveis.