EUA já chegaram a planejar soltar uma bomba nuclear na lua

Na década de 1950, os Estados Unidos chegou a planejar soltar uma bomba nuclear na lua, porém, em 1959 esse projeto foi arquivado. O projeto foi denominado de “Projeto A119″ ou “Um Estudo de Voos Lunares Investigativos”.

Esse projeto foi desenvolvido no final da década de 1950 pelas Força Aérea dos Estados Unidos e era ultra-secreto.  A intenção era a de detonar uma bomba nuclear na Lua. Segundo pesquisadores, eles acreditam que a finalidade desse projeto era apenas uma briga de poder entre os Estados Unidos e a União Soviética, durante a Guerra Fria, pois a União Soviética já teriam mandado um homem para a lua antes dos Estados Unidos, sendo assim, explodir a lua era uma maneira de “ganhar” da União Soviética.

Essa ideia sem pé e nem cabeça teria vindo de um executivo aposentado da NASA, dr. Leonard Reiffel, que liderou o projeto em 1958 em uma fundação de pesquisa financiada pelo Exército dos Estados Unidos. Em 1959 o jovem Carl Sagan teria revelado sua participação no plano secreto ao tentar um financiamento estudantil, no qual teria ficado com a missão de investigar os efeitos teóricos de uma explosão nuclear sob baixa gravidade.

O fato de uma pessoa pisar na Lua seria algo muito mais aceitável pelos estadunidense na época, do que um projeto de lançar uma bomba nuclear na lua. Os documentos que comprovaram essa intenção permaneceram secretos por praticamente 45 anos, e no começo da década de 2000 eles foram revelados, porém, o governo dos Estados Unidos jamais reconheceu oficialmente seu envolvimento nesse estudo.

Carl Sagan acreditava que se ocorresse uma explosão nuclear, poderia vir a tona a questão de vida na lua, se teria ou não, mas, caso a explosão acontecesse, com certeza teria arruinado o rosto do “homem na lua” e as chances de um dia alguém pisar na lua. Felizmente, anos depois, eles resolveram mandar Neil Armstrong à lua e não uma possível bomba.

Desistência do projeto

Ainda bem que em 1959 houve desistência desse projeto, portanto, o mesmo foi arquivado. Talvez pelo fato de um grande efeito negativo entre a população e a opinião pública. Acredita-se também que eles tenham desistindo desse projeto devido os possíveis danos que poderiam ocorrer à Terra caso o foguete caísse, além disso, também consideraram a poluição atômica da Lua caso a operação fosse bem-sucedida, o que impossibilitaria futuros projetos de pesquisa e colonização lunar.