É realmente possível ver a muralha da China do espaço?

A Muralha da China também conhecida como a Grande Muralha, foi construída durante a época Imperial da História da China onde seu principal objetivo era proteger a China contra a invasão dos povos do Norte. Ela é feita de tijolo, terra compactada, pedra, madeira entre outros materiais e é considerada uma grande fortaleza. Sua construção vai ao longo de uma linha leste-oeste através das fronteiras históricas do norte da China.

Além disso, a muralha teve também como objetivo controlar as fronteiras, permitindo a imposição de direitos sobre mercadorias transportadas ao longo da Rota da Seda, a regulação ou o encorajamento do comércio e do controle da imigração e da emigração.

Suas características defensivas também foram reforçadas com a construção de torres de vigia, quartéis de tropas, estações de guarnição, capacidade de sinalização por meio de fumaça ou fogo. Também existiu o fato de que o caminho da Grande Muralha também serviria como um corredor de transporte.

A Grande Muralha estende-se desde o passo de Jiayuguan, na província de Gansy, a oeste até a foz do rio Yalujiang, na província de Liaoning, lado leste. Ela também atravessa quatro províncias e duas regiões autônomas.

Dimensão da muralha

Segundo um levantamento arqueológico, conclui-se que as muralhas da dinastia Ming tem um total de 8.850 quilômetros de extensão. Sendo composta por 6.259 km de seções da muralha em si, 359 km de trincheiras e 2.232 km de barreiras defensivas naturais, como montanhas e rios.

De acordo com outra pesquisa arqueológica realizada em 2012, acredita-se que ela tenha com todos os seus ramos, 21.196 quilômetros na totalidade e cerca de 7 metros de altura.

A muralha se tornou ainda mais famosa quando foi alegado que a  única obra realizada pelos humanos poderia ser vista do espaço a olho nu. Mas, em 2004 o primeiro astronauta chinês a ficar em órbita na Terra, Yang Liwei colocou tudo isso abaixo quando declarou que a muralha da China não poderia ser visível naquelas condições.

A NASA se pronunciou e disse que o que eles pensavam que fosse a construção, era na verdade nada mais que apenas um traçado de um rio entre as montanhas. A NASA reconheceu publicamente e oficialmente que a Grande Muralha da China não é visível do espaço sem a ajuda de equipamentos.

Aliás, de acordo com a Academia de Ciências da China (ACC), outras grandes e famosas obras, como as pirâmides do Egito ou até mesmo a hidrelétrica de Itaipu só podem ser vistas do espaço a olho nu quando as condições atmosféricas estão adequadas, quando há capacidade de interpretar as estruturas vistas da órbita terrestre e, evidentemente quanto há localização do observador.

Deixar comentário

Clique aqui para postar um comentário