Você sabe que inventou o semáforo?

Semáforo, farol, sinal ou sinaleiro, são várias as denominações para o equipamento que controla o trânsito nas pequenas, médias e grandes cidades e todas tem o mesmo significado. Em São Paulo, por exemplo as pessoas chamam de “farol” ou de “semáforo”; em Goiás de “sinaleiro”; no Paraná, “sinaleira”; no Rio de Janeiro, “sinal”.

Mas, como ele surgiu?

Na década de 1800, foi constatado um alto índice de pessoas feridas e mortas nas estradas de Londres, foi aí então que J. P. Knight um engenheiro britânico especialista em assuntos ferroviários propôs um sistema de sinalização para regular o tráfego puxado por cavalos e reduzir o número de Acidentes rodoviários.

Bom, o primeiro semáforo a ser instalado foi em 9 de dezembro de 1868 na junção das ruas Great George Street e Bridge Street, no borough de Westminster, próximo à ponte de Westminster e ao Palácio de Westminster.

Como era?

O semáforo tinha dois braços móveis que se accionavam movendo cabos a partir de uma torre. O sistema era parecido com o dos sinais que regulavam o trânsito ferroviário. Continha duas lâmpadas de gás com uma luz vermelha e outra verde.

Mas, não permaneceu por muito tempo, uma vez que em 2 de Janeiro de 1869 explodiu provocando a morte de um agente policial. Sendo assim, o semáforo foi recolhido e até agosto de 1914 não se voltou a instalar um semáforo.

A invenção do semáforo bicolor elétrico é atribuída a Lester Wire, um policial e inventor de Salt Lake City. Deve-se constar que Garrett Morgan, um afro-americano, nascido em Kentucky, EUA, inventou o sistema automático de sinais de trânsito em 1923, e depois vendeu os direitos à corporação GE (General Electric)

Cores

As três cores são universais e tem um significado muito simples, sendo o vermelho representação de alarme ou perigo, no qual normalmente são utilizados para afugentar os seus inimigos; esta cor tem o mesmo significado para os seres humanos. O seu maior contraste é o verde, que é sua cor oposta. A teoria das cores enuncia que ambos, vermelho e verde, são complementares pois num disco de cores estão diametralmente dispostos.

A cor amarela foi introduzida mais tarde nos semáforos; depois do vermelho e do laranja é a cor de maior comprimento de onda, e com a sua ajuda pode-se proporcionar ao tráfego uma maior informação que a simples ordem de passar ou parar.

Além disso, em todos os países a luz vermelha está acima, ou à esquerda, para que a possam interpretar os que têm alguma alteração na visão para o vermelho e o verde (daltonismo).

FONTE: Wikipédia

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

REDES SOCIAIS

Parceiro