Construções Curiosidades

Veja a mais potente arma nuclear já detonada

Tsar Bomba é o nome dado à bomba RDS-220, a mais potente arma nuclear já detonada. Ela foi construída pela União Soviética e sua potência equivalia a aproximadamente 58 megatons, ou seja, 58 milhões de toneladas de trinitrotolueno, sendo duas vezes mais potente que o segundo maior teste nuclear chamado de Teste 219 que rendeu 24,2 Mt. A bomba pesava cerca de 27 toneladas e tinha 8 metros de comprimento por 2 metros de diâmetro.

Em 30 de outubro de 1961 na Nova Zembla, uma ilha no oceano Ártico a bomba foi testada. Para minimizar a escala de destruição, acabou tendo uma redução na quantidade de megatons, portanto, alterando o seu desenho original.

A bomba não tinha finalidade de guerra e foi desenvolvida inicialmente somente para uso em propagandas na Guerra Fria. Não há relatos de que outra bomba de poder similar tenha sido feita.

O projeto começou em 10 de julho de 1961, pelo premiê soviético Nikita Khrushchov, líder da União Soviética após a morte de Stalin. Ele foi arquitetado e construído em apenas 15 semanas, pois os componentes necessários para o projetos já estavam todos à disposição.

A denominação do nome foi concebido porque na prática histórica russa existia a necessidade de construir objetos incrivelmente grandes para mostrar poder, como por exemplo o Grande Sino (Tsar Kolokol), o maior canhão do mundo (Tsar Pushka) e o incrível Tsar Tank.

Lançamento

Para deslocar a bomba ao campo de teste, foi necessário adaptar um avião bombardeiro Tu-95, que levantou voo de uma base aérea na península de Kola, pilotado pelo Major Andrei E. Durnotsev.

A bomba foi detonada às 11h32, nas proximidades do campo de testes na Baía de Mityushikha, ao norte do Círculo polar ártico na ilha de Nova Zembla. Ela foi lançada de uma altitude de 10 500 metros, e programada para detonar a 4000 metros acima da superfície terrestre por sensores barométricos.

Na época, os Estados Unidos estimaram que a potência gerada pela bomba chegou a 58 Mt, mas desde 1991 todas as fontes Russas afirmavam que a potência era de “apenas” 50 Mt. Khrushchev chegou a avisar durante um discurso o Parlamento Comunista sobre a existência da bomba de 100 megatons.

A área de de destruição da Tsar Bomba foi de um raio de 3,5 km. A bola de fogo gerada pela explosão tocou o solo e quase alcançou a mesma altitude do avião bombardeiro, podendo ser vista a mais de 1.000 km de distância.
O calor gerado pela explosão poderia causar uma queimadura de 3º Grau em uma pessoa que estivesse a 100 km de distância. Formou-se uma gigantesca nuvem de cogumelo que chegou a 60 km de altura e algo em torno de 35 km de largura. A explosão pôde ser vista e também sentida até na Finlândia, onde chegou a quebrar algumas janelas por lá.

A pressão da explosão foi seis vezes mais forte que a da bomba de Hiroshima. Um participante no teste viu um flash brilhante através dos óculos escuros de proteção e sentiu os efeitos de um pulso térmico mesmo a uma distância de 270 quilômetros.

FONTE: Wikipédia

REDES SOCIAIS