Será que os animais podem ver espíritos?

Quem tem cachorro ou gato de estimação muitas vezes já se deparou com ele olhando para o nada, concentrado no vazio, observando as paredes sem nenhum motivo aparente.

Quando um gato fica estranho e assustado sem motivo aparente, ou fica observando as paredes e você olha para a mesma direção e nada consegue ver, isto pode significa que há uma presença espiritual naquele local. No caso do cão, ele estaria latindo, pois os cães sentem os espíritos, mas dificilmente conseguem vê-los.

Pois bem, iremos explicar o porque isso acontece. Apesar da estrutura mental dos animais ser bem mais elementar do que a do homem, especialistas realizaram testes científicos em laboratórios de parapsicologia mostrando que os animais podem sim ter habilidades paranormais.

Um sábio oriental do Reino Unido, Losang Rampa, e autor do famoso livro “A Terceira Visão” acreditava verdadeiramente na teoria desses especialistas, então, a esposa de Losang, a senhora Mama San Ra-Ad acompanhando todas essas pesquisas acabou se interessando pela paranormalidade dos gatos se aprofundou pelo assunto escrevendo três livros, Gatos e Homens, Dama do Outono e a Mente Felina. Além dos gatos, acredita-se que os cachorros e os cavalos também tenham essa sensibilidade a paranormalidade.

Filmes como “Ghost” também citam a percepção extra-sensorial dos gatos. Tem uma cena em que o espírito do personagem principal tenta a comunicação utilizando um felino.

Indo um pouco mais longe na história, os egípcios antigos também acreditavam que os felinos não só poderiam ver espíritos e deuses, como também teriam o dom de viajar pelo mundo dos mortos.

No entanto, que quando um faraó falecia, um gato era sacrificado e enterrado junto ao seu corpo. Pois acreditava-se que o gato acharia com mais rapidez o caminho correto para o outro lado, bastava a alma do morto segui-lo.

gato enterrado com farao

Alguns animais possuem um instinto paranormal conhecido como Hiperestesia Indireta, ou seja, que eles podem ser receptores de mensagens telepáticas principalmente de seus donos.

O ato de conversar com animais chama-se “Ppsicoveterinaria”, de acordo com a autora do livro Relaxe e Viva Feliz, Núbia Maciel França. A conversa psíquica com o animais pode ser desenvolvida com alguns treinos, através da projeciologia, mentalização ou até mesmo de conversas em estado Alfa.