Quem inventou o sal de frutas?

Os sal de fruta efervescente de ação rápida, usado como antiácido e analgésico para desconforto abdominal, azia e má digestão foi inventado em 1850 por  James Crossley Eno (1827-1915). Sendo, assim, criada a marca Eno, da empresa GlaxoSmithKline (GSK).

Sua composição a cada 5 g do produto contêm:

  • Bicarbonato de sódio: 2,31 g;
  • Ácido cítrico (anidro): 2,19 g;
  • Carbonato de sódio: 0,50 g.

Possui vendas de cerca de £ 30 milhões, com seus principais mercados, sendo Espanha, Índia, Brasil, África do Sul, Malásia e Tailândia.

O sal de fruta também pode ser encontrado em outros sabores, como de laranja e limão, que é misturado em sua composição. O ácido cítrico presente nessas frutas também é utilizado e responsável pela sensação refrescante provocada pela ingestão do antiácido.

A substância do antiácido é classificada pelos químicos como alcalina solúvel e quando entra em contato com a água, libera gás carbônico através da efervescência. Essa liberação torna-se evidente quando soltamos o gás carbônico pela boca (arroto) após o consumo de o sal de frutas.

A ingestão de comidas gordurosas ou qualquer outro alimento em grande quantidade provoca a liberação exagerada de ácidos no estômago, e faz com que a digestão seja desconfortável e dolorosa, por isso, o sal de fruta é a melhor solução.

Devido a composição química do efervescente ser de uma solução básica de carga elétrica oposta a dos ácidos estomacais, então, elas se atraem imediatamente. Essa ligação provoca a neutralização do pH, que passa de 2 para 3 ou 4, eliminando ou diminuindo consideravelmente a azia.

Mas, a azia não é ocasionada somente pela alimentação de certos alimentos, a alteração na quantidade de ácidos estomacais também pode ocorrer pelo nervosismo, ansiedade ou longos períodos sem refeições.

VEJA ESSES ARTIGOS TAMBÉM:

Deixe seu comentário

Clique aqui para deixar um comentário