Por que derramamos lágrimas quando choramos?

A lágrima ou fluido lacrimal é um líquido composto de água, sais minerais, proteínas e gordura, produzido pelas glândulas lacrimais nas pálpebras superiores do olho humano para lubrificar e limpar o olho.

Quando uma pessoa está triste e chora, ela é produzida em grande quantidade. O filme lacrimal, que recobre a córnea e a conjuntiva bulbar, é composto por três camadas, sendo elas:

  1. Formada por lípidos originados pela secreção das glândulas de Meibômio, que tem a função de atrasar a evaporação de água.
  2. Camada aquosa, que é responsável por parte da oxigenação do epitélio corneal, assim proporciona à córnea uma superfície óptica regular e lisa. Ela é composta por água, sais minerais, complexos imunológicos, entre outras substâncias.
  3. Camada mais interna, em contato com a superfície corneal, é constituída por glicoproteínas segregadas pelas glândulas caliciformes, permite que a fase aquosa hidrófila se espalhe sobre a córnea hidrofóbica, transformando a córnea numa superfície hidrófila.

A secreção lacrimal é dividida em basal, reflexiva e emocionais (choro). A secreção basal provém das glândulas de Krause e Wolfring, sendo constantemente produzida, a reflexa é produzida pela glândula lacrimal principal e só é secretada mediante estimulação (tátil ou química). Já a lágrimas emocionais são normalmente causada por uma lacrimação excessiva causada por grandes emoções, como, raiva, sofrimento, aflição, felicidade, ou dor física. Não é secretada durante situações de risco, defesa e perigo.

Como isso acontece?

O responsável por tudo isso é o sistema límbico, que é a unidade responsável pelas emoções e comportamentos sociais, constituída de neurônios, células que formam uma massa cinzenta denominada de lobo límbico. Em situações de tristeza, uma série de informações estimulam as glândulas e os músculos do corpo.

chorar

Quando estamos tristes, ou muito felizes, cortando cebola, gripado ou até quando cai um cisco nos olhos, o cérebro envia sinais ao sistema límbico e que estimulam as glândulas lacrimais (um saquinho de glândulas formada de células) que ficam nos olhos, o que faz com que essa produza lágrimas em excesso, que chegam a ponto de transbordar e são eliminadas.

Estimulando o sistema límbico

Exitem também as lágrimas condicionadas, que são aquelas muito comuns entre atores/atrizes, em que eles precisam estimular o sistema límbico com lembranças tristes para que caiam lágrimas. Também tem o caso da cebola em que as glândulas lacrimais respondem apenas a um estímulo mecânico, reflexo decorrente da irritação da mucosa dessa região. Existem também aquelas lágrimas quando estamos dando risada, em que derrama lágrimas quando as glândulas lacrimais são pressionadas.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

REDES SOCIAIS

Parceiro