Os 10 maiores e curiosos roubos da história

Os 10 maiores e curiosos roubos da história

São roubos milimetricamente elaborados, e outros extremamente simples, que muitos duvidam de tão fácil o acontecimento. Obras de artes, jóias, ouro, dinheiro, títulos, são alguns dos objetos roubados e que ficaram marcados pela história pela dimensão dos valores. Veja a lista dos maiores roubos da história do mundo.

10. Train Robbery (R$ 10,8 milhões)

The Great Train Robbery foi o roubo de grandes somas de dinheiro de um trem do correio entre Glasgow e Londres nas primeiras horas do dia 08 de agosto de 1963 em Buckinghamshire, Inglaterra.

Depois de adulteração de sinais de linha, a forte gangue de ladrões liderados por Bruce Reynolds atacaram o comboio, foram 15 homens e mais um 16º que era o maquinista aposentado.

Com um planejamento cuidadoso com base em informação privilegiada de um indivíduo conhecido como “O Ulsterman” (nomeado como Patrick McKenna em 2014), os ladrões fugiram com mais de R$ 10,8 milhões. A maior parte do dinheiro roubado nunca foi encontrado, embora o grupo não tenha utilizado qualquer arma de fogo, Jack Mills, o maquinista, foi agredido na cabeça com uma barra de metal.

A quadrilha se escondeu na Farmácia de Leatherslade e mais tarde a polícia encontrou o esconderijo com provas que incriminavam a quadrilha e que levaria à eventual prisão e condenação da maior parte da gangue. Os líderes foram condenados a 30 anos de prisão.

9. Aeroporto de Heathrow (R$ 130,5 milhões)

No dia 26 de Novembro de 1983, uma gangue do sul de Londres com seis assaltantes armados, liderados por Brian Robinson e Mickey McAvoy, invadiu o armazém Brinks Mat no Aeroporto de Heathrow, esperando fugir com cerca de R$ 13 milhões em dinheiro e com a ajuda do guarda de segurança Anthony Black, dominaram os guardas e os encorajou a fornecer a combinação do cofre, derramando gasolina sobre eles e ameaçando colocá-las em chamas. Mas a quadrilha conseguiu roubar mais de R$ 130 milhões em ouro, jóias e diamantes. A maioria do dinheiro nunca foi encontrado, mas o líder do grupo, Brina Robinson foi preso e pegou 25 anos de prisão.

8. Banco Central (R$ 221 milhões)

O segundo maior roubo do mundo e o maior do Brasil foi o do Banco Central do Brasil em Fortaleza, no Ceará, entre 6 e 7 de agosto de 2005. O acontecimento só foi percebido no início do expediente na segunda-feira dia 8 de agosto. A quadrilha escavou um túnel de 78 m de comprimento, 70 cm de largura e 4 metros de profundidade, abaixo das galerias de esgoto e acima do lençol freático, cuja parte final era um poço que atravessava o piso de 1 metro de espessura de concreto maciço. A escavação do túnel demorou cerca de três meses.

Segundo a Polícia Federal, com base em estimativas a partir do peso das notas roubadas (3,5 toneladas), foram roubados aproximadamente R$ 164 milhões, e todas as notas empilhadas chegariam a uma altura de quase 33 metros de altura. O túnel começou a partir de uma casa próxima que a quadrilha havia alugado.

Os ladrões chegaram a deixar mais de R$ 20 milhões para despistar a polícia, mas até hoje o restante do dinheiro não foi recuperado completamente e nem todos os ladrões foram identificados. Das 36 pessoas que foram acusadas, 26 acabaram presas.

7. Kent Securitas Depot (R$ 269 milhões)

O assalto de Kent Securitas Depot foi o maior roubo de dinheiro da história britânica, aconteceu na noite de 21 de Fevereiro de 2006 ate as primeiras horas do dia 22 de Fevereiro de 2006. Vários homens foram sequestrados e ameaçados pelos bandidos, inclusive o gerente. Quatorze funcionários foram amarrados enquanto a quadrilha levava mais de R$ 260 milhões em ouro.

O gerente da empresa Colin Dixon foi parado por uma gangue que se passavam por policiais. Sua esposa e seus filhos também foram mantidos “presos” em outro local. Toda a família foi levada para a empresa onde Dixon teve que liberar mais de 62 milhões de euros em ouro, sob a forte ameaça de matar sua esposa e seus filhos caso ele se recusasse a abrir o cofre. Apesar de terem sido capturados mais de 30 pessoas relacionadas ao roubo, apenas cerca de R$ 50 milhões foram recuperados.

6. Caixas de segurança britânicos (R$ 286 milhões )

Em 1986, Valerio Viccei mudou para a Inglaterra depois de ter cometido mais de 50 roubos na Itália. Em 1987, ele encontra com um comparsa para realizar um dos maiores assaltos ocorridos na Europa. Eles entraram no Centro de Depósito em Knightsbridge dizendo que queriam alugar uma das gavetinhas e fazer um depósito. Eles colocaram placas nas portas dizendo que o local estaria fechado e, armados, renderam os funcionários, onde ameaçaram os guardas a abrirem o cofre, saqueando cerca de R$ 286 milhões. Os cúmplices foram presos e Valerio condenado a 22 anos de prisão, mas foi morto em um tiroteio anos mais tarde.

5. Joalheria Harry Winston (R$ 305 milhões)

O roubo aconteceu em 2008. Três homens vestidos como mulheres atacaram um das mais famosas joalherias do mundo, a Harry Winston, em Paris, um pouco antes dela fechar. Eles ameaçaram os funcionários e saquearam até o último gabinete. Vinte e cinco pessoas estavam ligadas ao roubo, algumas indiretamente. Levaram relógios e jóias no valor de mais de R$ 300 milhões, mas oito dos homens foram presos durante o assalto e outros conseguiram fugir com a fortuna.

Douadi Yahiaoui, apelidado de “Doudou”, que acreditam ter sido o mandante do roubo pegou 15 anos de cadeia. A Procuradora Sylvie Kachaner disse que Yahiaoui, já cumpriu 23 anos por roubo e tráfico de drogas e que realmente teria sido o cérebro por trás desse roubo.

Ela disse: “Ele é quem organizou tudo, recrutou os assaltantes, deu instruções e foi encarregado de vender as jóias.

Em março de 2011, a polícia encontrou cerca de R$ 80 milhões em jóias do assalto em 2008, mas a maior parte nunca foi recuperada.

4. Roubo de diamantes (R$ 375 milhões)

Este roubo ocorreu em 2005, a gangue era formada por quatro homens que depois de roubar um caminhão e o uniforme da empresa KLM, entraram no aeroporto representando os trabalhadores e roubaram tantos diamantes que somavam cerca de R$ 375 milhões, sendo um dos maiores roubos de diamantes da história. Depois disso, alguns suspeitos foram presos, mas a realidade é que o caso jamais foi totalmente resolvido.

3. Museu de Boston (R$ 953 milhões)

Esse roubo aconteceu em 1990 por dois homens vestidos de policiais. Eles acreditam que foram os guardas de segurança verdadeiros que foram no museu para tentar corrigir um problema que estava ocorrendo. Foram roubadas 12 peças de arte escolhidas com todo cuidado e sem pressa. As artes eram dos pintores Rembrandt e Vermeer e o valor do roubo totalizou R$ 953 milhões.

Até hoje o caso não foi solucionado, mas o governo dos Estados Unidos recompensa em R$ 22 milhões para qualquer um que possa fornecer informações sobre o paradeiro das obras de arte.

2. Títulos de Financiamento em Londres (R$ 1,2 bilhões)

Em maio de 1990, um correspondente de corretores chamado John Goddard foi esfaqueado numa rua tranquila de Londres e teve sua maleta roubada.  Keith Cheesman conseguiu R$ 292 milhões em títulos de financiamento que apresentado em qualquer banco o dinheiro poderia ser sacado instantaneamente.

Felizmente, todos os títulos foram recuperados, com exceção de dois deles. O criminoso Keith Cheesman foi preso e sentenciado a seis anos e meio de prisão.

1. Banco Central do Iraque (R$ 3,2 bilhões)

E quem leva a medalha do maior roubo da história e provavelmente o mais fácil, é nada menos do que Qusay, filho de Saddam Hussein. Pouco antes dos norte americanos bombardearem Bagdá, em 2003, Qusai, se dirigiu ao Banco Central do Iraque com um documento assinado pelo próprio Saddam, em que ele exigia retirar o dinheiro do banco, aproximadamente R$ 3,2 bilhões. Como o pedido de saque foi do próprio Saddam Hussein, não houve questionamentos por parte dos funcionários do banco. Estima-se que o dinheiro retirado naquela época seria cerca de 25% da riqueza do país. Embora aproximadamente R$ 2,0 bilhões tenham sido recuperados, os demais nunca foram encontrados.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

REDES SOCIAIS

Parceiro