Mistérios sobre o fatídico voo 401 da Eastern Air Lines

Essa tragédia aconteceu na noite de 29 de dezembro de 1972 ocasionando a morte de 101 pessoas. A aeronave caiu em um pântano da Flórida, Estados Unidos (nos chamados Everglades).

O avião decolou no Aeroporto Internacional John F. Kennedy com destino ao Aeroporto Internacional de Miami. Haviam 163 passageiros e 13 tripulantes a bordo, sendo que 75 conseguiram sobreviver a tragédia, mas 101 foram mortos. A aeronave era um modelo Lockheed L-1011 da empresa Eastern Air Lines. O acidente completará 44 anos no final desse ano.

Descrição do voo

Na década dos anos 70 essa foi considerada a pior tragédia já ocorrida com aviões nos Estados Unidos. Foi comprovado posteriormente de que o acidente teria acontecido devido a uma distração dos tripulantes.

Tudo se iniciou quando a aeronave estava se aproximando do Aeroporto de Miami (KMIA/MIA), então, ao tentarem baixar o trem de pouso, havia a indicação no painel que o trem dianteiro não havia baixado. O Engenheiro de voo Don Repo e o Comandante Loft, foram verificar através de um periscópio, instalado abaixo da cabine de comando, projetado exatamente para aquilo, porém, ao sair de seu assento, Loft não notou que deslocara a coluna do manche para a frente, o suficiente para desconectar o piloto automático. Um erro fatídico.

É necessário no mínimo 20 libras de pressão para desconecta-lo. Com a noite escura, fase de lua nova, não era possível distinguir céu, horizonte, e terra.

voo-401-eastern-airlines-l10111Como Loft empurrara a coluna acidentalmente, o L-1011, tinha a tendência de embicar-se para abaixo da linha do horizonte, sem que seus tripulantes percebessem. Ao retornar a seu assento, Loft notou que seu Altímetro marcava 100 pés, e perguntou para seu primeiro oficial, mas, nesse instante não tinha mais nada a fazer.

Era possível ver os faróis do L-1011 sendo refletidos no lago Everglades pelos visores frontais, e as 23:42:08, o L-1011 entrou voando a 400Km/h no lago, se desintegrando instantaneamente, e matando 101 pessoas.

Mistérios e fantasmas

Logo após o assustador acidente, começaram a surgir diversos rumores de que coisas estranhas estavam acontecendo em outros aviões. John G. Fuller começou a investigar as afirmações a apresentou as suas conclusões no livro “O Fantasma do Voo 401”. Este livro confirma os relatos de supostas aparições do Capitão Bob Loft e do Oficial Don Repo, em mais de 20 ocasiões por tripulantes de outros aviões.

Muitos desses relatos partiram de pessoas extremamente sérias e responsáveis, como de pilotos, oficiais de voo e até mesmo o próprio vice-presidente da Eastern Airlines, que supostamente falou com o capitão deduzindo que ele era o encarregado do voo, antes de perceber que estaria conversando com o até então, o falecido Loft.

Mais tarde, foi descoberto que quando os restos do Voo 401 foram recuperados, alguns de seus componentes que ainda funcionavam foram transferidos para outros aviões, talvez isso teria sido o principal fator para as supostas visões de fantasmas em 30 aeronaves distintas.

FONTE: Wikipédia

Curta nossa página

Parceiro

O Super Curioso