A história assustadora de Bloody Mary

A história assustadora de Bloody Mary

Bloody Mary, também conhecida como Maria Sangrenta, ou Bruxa do Espelho é uma lenda urbana muito conhecida pelo folclore ocidental e oriental, repercutida nos cinemas de Hollywood com o filme A Lenda de Bloody Mary, lançado em 2008, veja o trailer abaixo.

A Lenda de Bloody Mary / Jogo do Espelho – Trailer

Conforme a lenda, se o nome Bloody Mary fosse pronunciado em frente a um espelho por três vezes, ela apareceria para te matar, consequentemente, lhe arrancaria os olhos ou desfiguraria seu rosto.

Essa lenda é originária nos Estados Unidos até que chegou ao Brasil, mas com o nome de “Loira do Banheiro”, ao longo do tempo tendo diversas alterações na história. A lenda possui diversas versões, uma delas é a de que Mary foi uma mulher que viveu no tempo da inquisição quando as bruxas eram perseguidas e queimadas vivas, e desta forma ocorreu sua morte. Dizem que ela amaldiçoou todas aquelas pessoas que ousassem repetir por três vezes seu nome.

A outra história, ou lenda urbana, sugere que, Mary não é nada mais que uma justiceira, por ter sido executada há mais de 100 anos e seus olhos arrancados, e deixada em frente de um espelho, ela teria sido morta por um cirurgião e mesmo quase morrendo teria usado de suas últimas forças para revelar seu assassino e com as mãos cheias de sangue fez um T no espelho, que seria a marca registrada do cirurgião assassino.

História do jogo de tabuleiro ouija, mito ou verdade?

Outra versão bem conhecida no Brasil é de que Mary era uma mulher muito bonita e que devido a um acidente de carro ficou com o rosto completamente desfigurado. As suas cicatrizes ficaram tão feias que a mulher era objeto constante de zombarias e humilhações, por isso ela fez um pacto com o demo para se vingar de todas as pessoas que ousassem chamar pelo seu nome.
 bloody-mary
Outros já dizem que Bloody Mary teria sido uma menina com uma doença incurável, e que em numa noite, morreu devido a essa doença, seu pai como era médico, decidiu sepultá-la em um jardim. Ele chegou a comprar um sino, o qual deixou junto ao caixão de Mary, caso ela se mexesse. Na manhã seguinte, o pai de Mary foi ao jardim e viu que o sino estava totalmente destruído, estranhando a situação, resolveu desenterrar Mary, mas para sua surpresa viu que as mãos de Mary estavam cobertas de sangue e a porta do caixão estava todo ensanguentado e arranhado e que Mary não tinha suas unhas, porque elas estavam todas coladas na tampa do caixão.

Bloody Mary é ainda confundida com a lenda de Elizabeth Bathory, que é considerada uma versão feminina da lenda de Vlad , o empalador, o mesmo que inspirou o personagem Conde Drácula.

A verdadeira história da “Loira do Banheiro”

Percebe-se que a lenda possui várias histórias e algumas também se confundem com a história da Rainha Maria Tudor, filha de Henrique VIII e de Catarina de Aragão. Quando se tornou rainha em 1553, esforçou-se para restabelecer o catolicismo na Inglaterra, consequentemente aderiu diversas perseguições contra os protestantes, denominando a de “Maria, a Sanguinária” (Bloody Mary). Em 1554, casou-se com Filipe II da Espanha. Essa união, que indignou a opinião pública inglesa, ocasionou uma guerra desastrosa com a França, que levou à perda de Calais (1558). Conforme a história, para a Rainha se dispor de sua beleza ela simplesmente tomava banho com sangue de jovens garotas, porém esse fato nunca foi confirmado em sua biografia.

 E aí, qual das versões você mais se identifica? Deixem comentários.
VEJA ESSES ARTIGOS TAMBÉM: