As 10 religiões dedicadas à Satã que você desconhecia

seita de satã ou diabo

satanismo é composto por várias crenças ideológicas e filosóficas e fenômenos sociais. As características comuns entre elas incluem associação simbólica, admiração e até veneração ao personagem Satanás ou de outras figuras rebeldes similares, como Prometeu, e figuras libertadoras.

Enquanto os teístas acreditam na existência de uma entidade chamada Satanás, os ateístas não acreditam em divindades como Deus e o Diabo, e veem Satanás como um símbolo do orgulho, independência e ambição pessoal.

Algumas das origens do satanismo podem ter começado com rituais de adoração e em honra ao titã Prometeu, ao deus egípcio Seth, ao Deus sumério Enki ou ao deus Moloque, adorado pelos amonitas.

1. O Templo Satânico

O Templo Satânico é uma organização ativista política americana baseada em Salem, Massachusetts, com vários grupos em todo o país, o maior deles fica localizado em Detroit, Michigan. O grupo utiliza imagens satânicas para promover o igualitarismo, a justiça social e a separação da igreja e do estado.

Provavelmente não seria reconhecida como satanista pelas pessoas devido a sua missão declarada de “incentivar a benevolência e a empatia entre todos os povos”. O grupo foi co-fundado por Lucien Greaves , porta-voz da organização, e Malcolm Jarry.

Imagem: The Satanic Temple

O Templo Satânico se considera uma religião, independentemente da sua falta de crença e acredita que a religião se baseia em fundamentos sólidos e no pensamento crítico, ao invés de alegações sobrenaturais ou supersticiosas. Para eles, o satanismo os fornece tudo o que ele precisam de uma religião, um sentido de identidade, práticas simbólicas e uma comunidade de pessoas com crenças similares.

Mas essa organização tem sido questionada por críticos que não acreditam que essa seita seja realmente séria, acredita-se que ela seja somente uma sátira, ou uma organização satânica genuína. A seita não acredita no ser sobrenatural do mal, mais conhecido como satanás.

2. A Igreja de Satã

A Igreja de Satã foi fundada por Anton Szandor LaVey, em 30 de abril de 1966, e foi a primeira organização religiosa que declarou abertamente sua adoração pelo diabo. A igreja tem essência filosófica humanista e individualista, criticando a repressão sexual e o sentimento de culpa cristã.

O fundador escreveu a Bíblia Satânica, que é o código norteador da Igreja de Satã. Nela ele explica que todos os deuses são criação da mente humana e que são apenas uma projeção da natureza de cada cultura em que nasceu. São personificação de aspectos universais ou individuais com os quais os seguidores se identificam cegamente.

Igreja de Satã

Os grupos satanistas não são nenhuma novidade, eles existem há muito tempo, porém nunca foram totalmente expostos para a sociedade e quando LaVey criou definitivamente sua igreja ela foi reconhecida como a primeira organização religiosa dedicada às filosofias satânicas.

Primeiramente, o nome denominado para a igreja não teria passado de um golpe de marketing para causar um certo impacto e chamar a atenção da imprensa, bem como a realização das Missas Satânicas, que eram paródias das missas cristãs e voltadas à sociedade de Hollywood.

O Satanismo de LaVey é em sua essência uma filosofia humanista, individualista e hedonista, questionando principalmente a repressão sexual, o sentimento de culpa e a mentalidade de rebanho, e não prega o culto a Satã conforme descrito pelas religiões monoteístas, mas sim por seu significado. A palavra Satã significa “adversário” e foi adotada pelos satanistas como meio de representar a oposição aos dogmas cristãos estabelecidos.

3. Luciferanismo

Os 11 pontos Luciferianos de Poder, fornecidos pela Igreja Maior de Lúcifer, ilustram como Lúcifer representa valores como a auto-determinação e a libertação da “mentalidade dos escravos.” A Igreja Luciferiana afirma que o objetivo principal do Luciferianismo é ajudar as pessoas a “assumir a responsabilidade pela sua própria vida e a agir como um agente moral individual, utilizando todo o potencial do próprio gênio e, assim, otimizar as suas próprias possibilidades.”

A Igreja Maior de Lúcifer afirma que a palavra “Lúcifer” (que significa “Portador da Luz” ou “Estrela da Manhã”) existia muito antes do cristianismo e que as traduções e interpretações mudaram ao longo do tempo para equiparar Lúcifer e Satanás como um ser.

Talvez a maior diferença entre os Luciferinos e os satanistas LaVeyan é que Lúcifer (o portador da luz) é um símbolo do conhecimento, enquanto Satanás (o adversário) representa a carnalidade e a oposição.

Apesar de muito posterior aos mistérios clássicos, como os de Elêusis, Delos e Delfos, contém traços que deitam suas origens nas práticas pagãs primitivas da Grécia e principalmente na Religião Órfica.

O luciferianista presta reverência à entidade romana conhecida como Lúcifer, o Andrógino, o Portador de Luz, o espírito do Ar, a personificação do esclarecimento.

4. Satanismo Teísta

Também denominado como satanismo tradicional ou satanismo espiritual. O Satanismo Teísta é considerado uma forma de satanismo onde a crença primária é a de que Satã é realmente uma deidade ou força a ser reverenciada ou adorada.

Satanismo Teísta

Outras características do satanismo teísta podem incluir a crença em magia manipulada através de ritual, embora esta não seja um critério de definição, podendo somente a adoração ser praticada. Diferentemente da seita fundada por Anton LaVey em 1966, o satanismo teísta se opõe ao Ateísmo, e crê que Satã é uma divindade real, e não puramente um símbolo de individualismo.

5. Satanismo Anti-cosmos

O Satanismo Anti-Cósmico, também chamado de Caos-Gnosticismo, acredita que a ordem cósmica criada por Deus não é nada mais do que uma grande fabricação e que atrás dessa ilusão está um caos interminável e sem forma.
Um praticante desta forma de satanismo é um autor ocultista que atende pelo nome de Vexior 218.

Ele criou restrições no tempo, espaço e na carne, para limitar os nossos espíritos, que de outra forma seriam livres. Esta forma de satanismo, bem como as suas outras variantes não-LaVeyan, é muito obscura e, infelizmente, é muito difícil encontrar-se muita informação sobre ela.

Satanismo Anti-cosmos

Era um membro do Templo de Luz Negra, chamado Ordem Misantrópica Luciferiana, uma organização com o objetivo de destruir a ordem do Demiurgo e trazer o universo de volta ao caos que existia originalmente.

Também chamada de Gnosticismo do Caos, essa vertente acredita que toda a ordem cósmica criada por Deus nada mais é que uma ilusão criada para esconder o caos infinito e multifacetado do universo.

6. Satanismo Transcendental

O criador dessa corrente satanista, Matt “The Lord” Zane, prega em seu Tanscendental Satanism Book que a elevação espiritual virá pelos próprios indivíduos a partir de suas experiências com tudo o que a vida oferece.

Quando documentou as primeiras páginas do seu livro Satanismo Transcendental, tomou LSD e teve uma visão de Satanás a ser lançado do Céu, seguida por outra visão de um homem que fazia um pacto com Satanás antes do homem sequer ter nascido. O homem queria evitar o inferno, fez a licitação de Satanás, mas não teve nenhum conhecimento de fazer tal negócio ao longo da sua vida.

Satanás queria que ele experimentasse tudo o que o mundo tinha para oferecer e que criasse as suas próprias crenças, em vez de aceitar as crenças de Deus.

As jornadas do homem levariam a uma infinidade de experiências, que iriam inspirar outros a agir de uma forma que seria a oposição à vontade de Deus e levá-los a criar uma separação.

O Satanismo Transcendental é exatamente isso, uma forma de evolução espiritual com o objetivo final da reunião de um indivíduo com o que é chamado um Aspeto Satânico. O Aspeto Satânico é uma parte escondida do auto separado de consciência. Influencia-nos, ajudando a cultivar a nossa consciência. Os caminhos para o Aspeto Satânico de cada indivíduo são muitos e ninguém é obrigado a ir para o caminho para o qual é colocado.

7. Demoniolatria

Demonolatria, como uma religião, é bastante jovem considerando as muitas seitas em operação. Apesar de antigas formas de Demonolatria datarem de milênios atrás e, especulativamente, até mesmo terem atuado no tempo dos Templários, as maiores seitas operacionais, o termo e práticas foram extra-oficialmente aceitos como um caminho por volta de 1950.

A Demonolatria é um caminho que incide sobre o Self e a melhoria deste (poder pessoal, etc.), que não viola as leis do homem nem dá ao praticante um passe livre para fazer o que ele ou ela quer. Na verdade, muitos dos demônios honrados dentro deste caminho podem ter suas origens traçadas até uma série de panteões antigos (sumério, egípcio e grego, entre outros).

Demonolatria

Demonólatras geralmente não acreditam no conceito de inferno — não há poço infernal queimando e não há desejo de ter relações sexuais com Satan (na verdade, a maioria concorda que sexo com demônios não é uma ocorrência comum).

A terceira interpretação é que os demônios são “deuses no seu próprio direito como demônio, que significa poder divino.”Independentemente disso, os demonolatores acreditam que a sua prática não resulta em qualquer tipo de perdição ou castigo divino, pois estes são “mitos meramente perpetuados proferidos a partir de uma religião passada”.

Demonolatria é uma religião em que os demônios são deuses — honrados, respeitados e tratados como qualquer outro Deus de qualquer outro panteão, da mesma forma como os wiccanos honram e trabalham com suas próprias divindades.

As práticas da Demonolatria geralmente giram em torno da observância dos dias santos e festividades, orações e técnicas de meditação, apesar da magia ritualística ser uma prática comum também.

A principal diferença é que o demonólatra lança seu círculo, e exorta os demônios (há também demônios elementais para cada um dos quatro elementos) a emprestarem sua ajuda à sua magia.

8. O Templo de Set

O Templo de Set é uma sociedade ocultista iniciatória que afirma ser a principal organização religiosa do Caminho da Mão Esquerda no mundo. O Templo de Set foi criado em 1975 pelo tenente-coronel do Exército dos EUA Michael Aquino, e alguns membros do sacerdócio da Igreja de Satanás, que saiu devido a divergências administrativas e filosófica com o seu fundador, e, como afirmou Aquino, ele estava revoltado com a corrupção dentro da Igreja de Satanás. O Templo de Set foi constituído na Califórnia no mesmo ano como uma igreja sem fins lucrativos.

O conclave geralmente dura cerca de uma semana e é realizado em vários locais do mundo, embora geralmente ocorram dentro do Estados Unidos. Set é o Deus egípcio da violência e da desordem, que se tornou conhecido como o Deus da escuridão e do inimigo de todos os outros deuses egípcios.

Os Setianos acreditam que cada pessoa passa por uma experiência divina em algum ponto e que é possível criar experiências mais divinas através do auto-desenvolvimento, da magia de outros meios até o Setiano finalmente atingir um nível de divindade. Os Pylons geralmente exploram uma ampla gama de temas metafísicos e exercícios, uma vez que seus membros são determinados em grande parte pela localização de suas casas.

A central desses recursos é a Jewelled Tablets of Set, que contêm informações relevantes para a Graduação da Organização. A essência dos seus ensinamentos podem ser encontrados no material fornecido para o I* do Templo, The Crystal Tablet of Set.

A composição do templo tem uma taxa de desistência bastante grande, pois a maioria dos membros, eventualmente, deixa a Ordem por uma ampla variedade de razões. Apenas uma minoria de membros permanecem com o Templo por mais de uma década.

9. Satanic Reds

Os Satanic Reds não acreditam na personificação do mal, mas creem na existência de uma força sombria presente desde o início dos tempos.

Tani Jantsang, figura proeminente entre os Satanic Reds, explica que a palavra Satan se originou de duas palavras do antigo sânscrito: Sant, que significa escuridão infinita e tan, que é a força que permeia tudo que existe.

Satanic Reds

Tani Jantsang, uma das figuras mais proeminentes dos Satânicos Vermelhos, acredita que a origem da palavra “Satanás” vem de duas palavras pré-sânscritas, Sáb, a palavra para “a escuridão sem limites”, e tan, que descreve como esta força penetra em todas as coisas.

Cada criatura está ligada aos seus próprios pais e essas conexões formam uma intrincada teia que vai voltar para o início da vida.

Os Nove Satânicos postulados expandem essas crenças, dizendo que cada ser é motivado por uma força interior que constantemente muda e evolui, de acordo com o seu ambiente.

10. Satanismo Politeísta

Como o próprio nome sugere, o Satanismo Politeísta consiste na adoração de vários deuses, mas nenhum do senso comum.

A mais famosa organização satanista politeísta é a Igreja de Azazel, que é um grupo com sede na cidade de Nova Iorque aberto a todos os satanistas, ocultistas e seguidores do Caminho da Mão Esquerda.

Satanismo Politeista

Todos esses deuses foram demonizados pelas religiões abraâmicas, mas representam os valores e os princípios que a Igreja de Azazel identifica fortemente e com tendências sociais que são queridas pela direita religiosa.

Também são bastante agnósticos, sabendo que o reino dos deuses nunca será totalmente cognoscível para a humanidade e, portanto, seguem o que é chamado de filosofia aqui e agora.

FONTE: Wikipédia
ASSINE NOSSA NEWSLETTER